Automação no controle de acesso via catraca eletrônica

A automação é algo cada vez mais comum, onde quer que vamos. Ela está presente na indústria, no comércio e no controle de acesso. Quando dizemos que é algo bem comum, não é exagero. É bem provável que você se depara com a automação no controle de acesso diariamente.

Ou pelo menos com certa frequência.

Por exemplo, se você estuda em uma universidade, talvez ela possua catracas eletrônicas onde você precise aproximar ou passar sua carteirinha de estudante para ter acesso ao prédio.

Ou então trabalhe em uma empresa onde também possua essas catracas eletrônicas e tenha que usar seu crachá ou sua digital para ter acesso ao local.

Dependendo da cidade que você mora, no terminal de ônibus ou até mesmo dentro dos veículos, haja automação no controle de acesso via catraca eletrônica.

As vantagens da automação no controle de acesso

A utilização das catracas eletrônicas no processo de automação no controle de acesso utilizadas em empresas, condomínios e lugares onde há grande fluxo de pessoas, trazem o benefício de fazer com que o acesso a estes lugares seja feito de forma autônoma.

Ou seja, sem a necessidade de funcionários controladores de acesso. Isso causa redução de custos para a empresa que utiliza a automação no controle de acesso.

Outra vantagem na utilização de catracas eletrônicas é a preservação do patrimônio do estabelecimento. Pois com ela, somente pessoas autorizadas tem acesso ao local.

As catracas eletrônicas não servem apenas para liberar o acesso de pessoas. Mas também armazenam em seu sistema interno toda a operação realizada.

Quantas pessoas entraram e saíram do local, quem são essas pessoas, por quanto tempo ficaram, o horário exato da entrada e saída de cada pessoa.

A automação no controle de acesso, assim como em outras áreas, só tem a beneficiar quem faz o uso dela.

Tanto visitantes, quanto o próprio estabelecimento e seus funcionários, ou moradores, no caso de um condomínio residencial.

Como funciona a automação no controle de acesso

A automação no controle de acesso funciona através de catracas. Há diversos modelos de catracas eletrônicas.

No caso do modelo iDBlock, o acesso pode ser feito via biometria (impressão digital) ou via crachás de identificação.

Este modelo de catraca eletrônica possui uma urna coletora onde os crachás de visitantes são validados e armazenados. E das pessoas que trabalham ou vivem no local, são somente validados.

Exemplificando

Para ficar mais claro, vamos usar o exemplo de uma empresa que possui o modelo iDBlock para controle de acesso.

Para entrar nesta empresa, é necessário passar pela catraca. E o acesso só é liberado através de crachá.

Os funcionários da empresa conseguem liberar o acesso aproximando seus crachás no leitor de cartões da catraca eletrônica.

A catraca avalia as permissões do usuário, levando em conta o local de acesso e horário. Caso o acesso seja permitido, o braço da catraca eletrônica é liberado permitindo a passagem do funcionário.

Já no caso de visitantes, estes recebem crachás provisórios. O procedimento para liberar acesso é bem parecido ao dos funcionários da empresa.

Mas, ao sair do local, o visitante deve depositar seu crachá na urna coletora para que o acesso seja liberado.

Em alguns casos, os crachás podem ter prazo de validade. Por exemplo: o visitante ficará na empresa por, no máximo, 2 horas.

Então ele recebe um crachá que tem validade de 3 horas. Se o visitante ultrapassar as 3 horas, a catraca eletrônica irá rejeitar seu cartão e a passagem não será liberada.

Neste caso, o visitante precisará chamar um segurança ou recepcionista da empresa para que possa liberar o acesso manualmente.

Nós, da Flexx Tecnologia, trabalhamos com esse tipo de catraca eletrônica e muitos outros produtos relacionados a automação.

Entre em contato conosco para saber mais!